Entrevista a Filipe Canto e Castro: a Associação 1% é um projeto em crescimento

Na Associação 1% acreditamos que a transparência das nossas ações são essenciais para as pessoas que nos seguem, e que confiam em nós. Assim, nada melhor do que darmos a conhecer os rostos e as pessoas que estão por trás deste "projeto em constante construção". Conheça o Filipe Canto e Castro, fundador da Associação 1%.

Filipe, trabalhas há mais de 20 anos na área da publicidade, em que altura deste percurso é que sentiste este desejo de criar um projecto solidário como a Associação 1%?
Lancei a quickcasting  em 2001 e, por volta, de 2004 tive a ideia de um projecto a que lhe dei o nome “Ajuda como Podes” ( simm o mesmo nome que tem o 1º projeto da Associação 1%). Já tinha uma base de dados vasta, com dezenas de pessoas e profissões, e a ideia era cada pessoa, independentemente da profissão, ajudar como podia. Por exemplo, um dentista dava uma consulta grátis a uma pessoa da rede e ficava com um vale que poderia ser utilizado com por ex. num serviço de canalizador, fotógrafo, etc. Desta forma criávamos uma rede de contactos onde o dinheiro era substituído por vales… Projecto esse que desenvolvi com a minha equipa da Quickcasting. Infelizmente, por falta de tempo, dinheiro e também alguma experiência acabou por não ir para a frente. O que não quer dizer que de hoje para amanhã não possa ir:). 

O que esperas que a Associação 1% consiga mudar?
O ADN! O objectivo é que de hoje para amanhã as crianças/homens e mulheres do amanhã hajam solidariamente sem terem de pensar ou de serem desafiados.O Ajuda Como Podes foi o primeiro projeto da Associação 1%.

Como correu o ano de implementação?
Posso dizer que não podia ter corrido melhor. Depois de um ano lectivo e ao longo de cerca de 26 sessões onde trabalhámos com as crianças em 3 módulos; o Eu, o Eu e os Outros e o Eu e o Mundo, constatámos que as crianças ganharam uma consciência solidária que culminou  com o speed date solidário onde conseguimos colmatar cerca de 90% das necessidades identificadas nos bairros carenciados junto ao colégio Valsassina. Bens como comida, camas, prótese dentária, consultas oftalmologia, livros, computador, maquina lavar a roupa, etc.
Gostaria de salientar a confiança depositada no projecto pelo Colégio Valsassina, na pessoa do seu então querido director João Valsassina, infelizmente falecido, como também às crianças, nossos agentes da humanidade,  que com o apoio da Associação Tempo de Mudar, Santa Casa e AMI, tornaram este inovador projecto um sucesso.
Este ano o projecto foi adquirido pelo colégio e está a ser transmitido por duas docentes - Professora Ana Oliveira e a prof. Daniela,  apoiadas pela psicóloga Marina, em duas turmas do 5ºano. Passámos de 18 alunos, para cerca de 50 e muitos.
Neste momento, estamos em vias de levar o projecto “ajuda como podes" para S.Miguel, nos Açores.

De onde vem o nome da vossa associação?
A Associação 1% chama-se 1% porque eu sempre acreditei que se todos nós déssemos 1% do nosso tempo, carinho, bens materiais, etc., podíamos muito facilmente chegar aos 100% e assim mudar a vida de alguém.
Comecei este projecto com a Maria Palha (psicóloga e autora do livro “Uma caixa de primeiros socorros das emoções”) que desenhou e coordenou o “Ajuda como Podes”, a psicóloga Susana Pereira que ajudou a desenhar o ACP e ministrou o projecto no colégio e com a Vera Sepúlveda que geria o departamento de comunicação.
Hoje, continuamos a contar com uma equipa muito profissional e com um coração do tamanho do mundo. Alexandra Silva, mãe de 4, já vem do mundo da educação e que tão bem está a coordenar a Associação 1%. Uma pessoa incrível com uma dinâmica fora do comum. A Susana Pereira, que esteve com os alunos do colégio o ano passado e que continua a apoiar e a desenvolver o “ajuda como podes”. Das pessoas mais doces que conheci. De uma sensibilidade e disponibilidade maravilhosa. A “nossa" querida Sofia Ribeiro, responsável pelo departamento de comunicação que embora de tenra idade, já apresenta uma maturidade e uma vontade incrível em tornar o mundo, um mundo melhor. Por último o Fabio que desenvolve toda a parte informática do projecto. O elemento menos visível da equipa.Das pessoas mais correctas que atravessou no meu caminho. De uma generosidade e doçura ilimitada. Um querido!


Outras notícias de Ajuda Como Podes