Avaliação de impacto do Projeto Ajuda como Podes

O projeto “Ajuda Como Podes” decorreu numa turma de 5º ano, de 18 alunos (9/10 anos). 
Teve 28 sessões (45/50 min.) com presença média de 18 crianças e a professora da disciplina de Cidadania Ativa. Foram realizadas mais de 10 campanhas de atos generosos no Natal e mais de 200 atos generosos realizados ao longo do ano. O ano culminou com 6 causas sociais abraçadas pelos grupos (em áreas como a Saúde, Educação, Necessidades de Bem-Estar Emocional, Necessidades Básicas, Ambiente/Animais) com 30 histórias de vida e uma lista de 60 necessidades. O grupo conseguiu envolver de tal forma a comunidade escolar, que conseguiu fazer mais de 600 Matchings Sociais, de bens e serviços, colmatando cerca de 95% as necessidades partilhadas pela comunidade. 
Não houve doações de “Tempo de Serviço”, sendo uma dimensão a explorar no próximo ano, mas, em contrapartida, foram doados 19 serviços, entre os quais consultas de estomatologia, e mais de 620 bens, especificamente 79 alimentares, 5 eletrodomésticos, 532 livros e outros, e 5 produtos relacionados com animais. 
Os Agentes de Humanidade enviaram 30 postais e receberam cerca de 15 respostas, mantendo assim um contacto com os beneficiários deste programa. 
A Associação 1% conseguiu formalizar três parcerias (de 8 atores sociais dos bairros anexos ao colégio). Entrevistámos os atores sociais e todos confirmaram que há muito tempo que esperavam por esta parceria com o Colégio Valsassina. Manifestaram interesse e agrado em trabalhar com a Associação 1% e em manter a parceria para futuros projetos. 
De modo a avaliarmos o impacto que o projeto teve nos vários intervenientes, foram usadas métricas qualitativas e quantitativas. 
Através das métricas qualitativas, percebemos que o programa teve uma grande receptividade junto da comunidade, da escola e dos pais dos Agentes de Humanidade. Ao longo do ano, e em entrevistas realizadas, recolhemos testemunhos como “o meu filho mudou muito, agora demonstra mais o que sente”, “a minha filha aprendeu muitos valores neste Projeto”, “havia coisas que o meu filho nunca tinha falado antes”, ou ainda “enviem-me atos generosos também para mim”. Nas sessões era comum ouvir “nunca tinha contado isto a ninguém, “é bom ter um espaço para falar destas coisas”, e alguns perguntavam-nos “voltam para o ano? Queremos continuar..”.Por fim, em relação às métricas quantitativas, foi usada uma escala “emotional awareness” e um questionário para os pais, onde o primeiro procurava medir o envolvimento emocional e o outro o contacto social que os pais têm com a área social.


Outras notícias de Ajuda Como Podes